terça-feira, 22 de julho de 2014

lados, teto, chão
comichão danada essa
farpa que entra no pé
naquele piso velho
ninguém usa mais
e eu ainda tenho
pé direito alto também
mas nem tanto para escapar
do resto do taco usado
por todos os lados piso
paredes espinhosas
tão em desuso quanto
escoram o peso do corpo
no teto rebaixado vejo
aquele lustre engessado
ilustrado de luzes demais
vidros demais
fios demais
espaço demais
para dois pés descalços
para duas mãos ásperas
para uma pessoa só
com tantos lados
quanto aquela casa.


Raquel Abrantes

Nenhum comentário:

Postar um comentário