terça-feira, 16 de outubro de 2012

Coisas


às vezes fazemos coisas demais
às vezes, de menos
mas sempre fazemos
algo
para estar onde estamos
fazemos coisas por nós
deixamos de cuidar de nós
ajudamos aos outros
quando podemos
e, mesmo assim, também esquecemos

só que tudo tem seu momento 
como plantamos uma flor 
e ela tem seu tempo para crescer
também temos cada um
o nosso próprio tempo de aprender

por isso muitas vezes
precisamos de alguém
e a pessoa não pode corresponder
porque não foi possível a ela entender
ou, naquele momento, nada mais tinha a oferecer

e, nós mesmos, quantas vezes,
fizemos tão pouco pelos outros
por não nos considerarmos capazes
ou por acharmos que não poderíamos
acudi-los da maneira que deveríamos

pode ser difícil aceitar
a falta de quem se precisa
e, apesar de ser penoso perdoar,
é uma compreensão de vida

porque todos damos o que podemos
e mais árduo que perceber a limitação alheia 
é aceitar a falha pessoal, que é uma cadeia

quando deixamos uma pessoa que nos ama
sem sentir o amor que temos por ela
mesmo por um segundo que seja
acabamos nos cobrando pelo altruísmo
neste mundo que tende para o egoísmo

mas um dia todos poderemos ver
que aprender também é perceber
que nos perdoar a nós mesmos
é o grande desafio do viver

porque a culpa não é resolvida ao pedir desculpa
a culpa é guardar mágoa no peito
é impedir a própria redenção
e o auxílio a um outro irmão

um irmão que precisa
sempre precisa 
porque vivemos em comunhão
já que a dor e o amor
são sentimentos de libertação.


Raquel Abrantes

Nenhum comentário:

Postar um comentário