terça-feira, 3 de abril de 2012



Janela é uma coisa batida
porque a vista por si só inspira
mesmo quem não é poeta

e para criar esta moeda
de troca da emoção vivida
é preciso o outro lado da janela


Raquel Abrantes

Nenhum comentário:

Postar um comentário