domingo, 1 de março de 2009

Monstros e bruxas


Nunca vou esquecer do ataque do monstro chamado Fúria, que me tomou de assalto, de lado, de costas, deixando apenas lamúria. Quanto mais a Fúria eu tentava acalmar, mais ouvia o monstro berrar e se libertar. Assim, sem mais nem menos, sem motivo aparente, continuou a mostrar os dentes.

Mas a Fúria foi descuidada, acordando a incrível Revolta, que se revoltou diante da história e combateu (o descontentamento) com indescritível tormento! Trovoadas nos arredores da luta, cabeçadas e disputa, nesta interminável labuta de lidar com monstros e bruxas.

Finalmente, no fim de tudo (como no fim de todas as coisas), a Fúria evaporou-se como se nada houvesse sido e da destemida Revolta ficaram apenas os gemidos.


Raquel Abrantes

Um comentário: