segunda-feira, 12 de maio de 2014

Deserto em cor*



gosto de ar seco
penetra a garganta
sob o sol do meio-dia
cheio de cor.

tons verde-amarelado,
azul-acinzentado,
branco-leitoso,
marrom-rochoso 
completam
a visão de um mundo
árido 
e cheio de esperança. 

reconstrução contínua
que a chuva esparsa permite.

o chão duro
aquece o solado da botina
o sol intenso atravessa
lentes de óculos
vagamente protetores.

as mãos tremem
com reticência crescente
ante cenário de rara beleza
e simplicidade marcante.

fecho o diafragma,
aumento a velocidade;
ansioso retratar
dos sentidos do corpo.

delimito o quadro,
sacudo as calças 
pelo equilíbrio,
com abdômen contraído
e quadril encaixado.

clico
como jamais
novamente.

cada foto
é em si mesma
e parte da natureza.

viajo sozinho
me perco de mim.


* Poema e foto do convidado Ronaldo Ramos.
Veja outros ângulos do fotógrafo

Nenhum comentário:

Postar um comentário